Uma troca de tiros com a Polícia Militar durante uma perseguição resultou no atropelamento de duas mulheres no bairro Itacorubi, em Florianópolis, por volta de 15h desta segunda-feira (29), o cerco aos bandidos gerou muita lentidão no transito na localidade. 

De acordo com a PM, bandidos atiraram contra a base policial no Parque São Jorge e dando início a perseguição. Ao menos oito tiros atingiram o parabrisas de uma das viaturas. O corsa preto vinha na direção Lagoa-Centro, na Rodovia Admar Gonzaga, quando o condutor perdeu o controle do carro, que atravessou a pista e atingiu duas mulheres que estavam em um ponto de ônibus. 

Segundo testemunhas, dois criminosos abandonaram o veículo e fugiram a pé pelo pátio da Comcap, seguindo para o mangue. O helicóptero Águia da Polícia Militar foi acionado para apoio e foi montado um cerco para procurar os fugitivos na região. Por volta das 16h20 um dos homens foi capturado. As buscas seguem pelo segundo envolvido no atentado. Uma pistola 9 mm foi encontrada no interior do veículo furtado, com placas de Joinville. 

As duas vítimas foram levadas pelo SAMU para o Hospital Celso Ramos em estado grave, uma delas com ferimentos na cabeça. Até às 21h14min desta segunda-feira, as duas permaneciam no hospital. Entre as pacientes está Gislaine Daiane dos Santos, 36 anos. A outra vítima não foi identificada.

Os policiais trabalham com a informação de que houve um "salve-geral" promovido pela organização criminosa que age de dentro e fora das cadeias. A expressão usada por criminosos significa ordem para cometer atentados contra policiais, bases policiais e também para incendiar ônibus.

Ainda não se sabe a motivação da violência promovida pela facção. Uma delas pode estar relacionada à própria atividade de repressão policial cada vez mais intensa, por exemplo, no Morro do Horácio, região de onde são os dois autores do ataque à base da PM na Capital, nesta segunda-feira.


Post A Comment: