Grande Florianópolis - Ontem, 29, uma ação da Polícia Civil, por meio da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), resultou na prisão de quatro pessoas em flagrante e na apreensão de um fuzil importado calibre 223 usado em guerras e mais três pistolas Glock: duas calibre 9mm e uma .380 – armas de uso restrito das forças armadas e policiais; além de oito carregadores.

Segundo as investigações – executadas pela equipe da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE) da DEIC e coordenada pelo delegado João Fleury –, as armas são advindas do tráfico de drogas e há suspeitas de que seriam vendidas e usadas posteriormente em ataques ou em confronto com traficantes. O Diretor da DEIC, Laurito Akira Sato, acrescenta que em outros ataques a principal arma usada era a 9mm, arma apreendida nesta ocasião.

O CASO

A ação começou a partir de uma informação, apurada pela equipe da DRE/DEIC, de que haveria uma negociação de armas no Bairro Estreito, na capital catarinense. Os policiais civis abordaram um veículo suspeito com dois tripulantes. O passageiro estava com uma pistola Glock 9mm municiada no colo. Os dois irmãos – um de 25 e outro de 26 anos – foram presos por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. O de 25 anos estava com mandado de prisão preventiva por homicídio.

Durante o processo de lavratura do flagrante, novas diligências foram realizadas e levantado que uma outra negociação ocorreria ainda ontem próximo ao supermercado Big e Havan, em São José. Foram feitas campanas durante horas e os agentes abordaram dois suspeitos em uma moto: o condutor de 21 anos e o caroneiro de 21, que estava com uma mochila cheia. Nesta foram encontrados o fuzil importado de fabricação tcheca, utilizado na guerra dos Balcãs, uma pistola Glock .380 e cinco carregadores. Com o condutor foi encontrado mais uma pistola Glock 9mm carregada.

Na sequência, foram feitas buscas na casa do condutor, onde foram encontradas porções de maconha. Diante disto, ele foi autuado por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Fleury salienta que ele é conhecido por tráfico de drogas e assaltos, inclusive era procurado pela Delegacia de Repressão a Roubos (DRR).

Já o caroneiro responderá por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e tráfico internacional de drogas. Ele confessou que trouxe o fuzil do Paraguai de maneira ilegal. As armas apreendidas estavam com as numerações raspadas.



“Colabore com a Polícia Civil. Denuncie. Disque 181”.

Post A Comment: