Recém-inaugurado, o espaço conta com mais de 300 livros de literatura infantil
 
A biblioteca Concília Araújo agora faz parte do Núcleo Municipal de Educação Infantil Otília Cruz. Além de proporcionar a alegria da criançada, a literatura infantil incentiva na formação do hábito da leitura. É na infância que ocorre o desenvolvimento social, emocional e cognitivo. A linguagem e a leitura despertam a imaginação, emoções e sentimentos, ajudando os pequenos a compreenderem as relações familiares e tudo o que está ao seu redor.

Recém-inaugurado, o espaço conta com mais de 300 livros de literatura infantil. Coleções como: Fantoche Divertido, Mundo dos Bebês e Espiando, são apenas alguns dos exemplares. Com uma linguagem de fácil aprendizado, as crianças podem interagir com os livros e a identificar animais, lugares e as ações que praticam.

Doados pela Secretaria Municipal de Educação e pela Biblioteca Barreiros Filho, os exemplares são verificados antes de serem expostos, devido à linguagem e figuras que devem estar de acordo com a faixa etária dos pequenos.

A biblioteca atende 263 crianças do NEI, de idade entre 6 meses aos 6 anos. Levadas pelas professoras, elas fazem a leitura dos livros e usam fantasias que ficam expostas em uma arara, criando as dramatizações das histórias.

O nome é uma homenagem à professora Concília Araújo, que faleceu em 2007, aos 32 anos. Na rede municipal de ensino, iniciou seu trabalho em 1998, na creche Chico Mendes.

A professora Concília Araújo

Nascida na cidade de Florianópolis, Concília Araújo, era apaixonada por crianças. Desde muito cedo escolheu ser professora e começou o curso de pedagogia em 1994, na Universidade Federal de Santa Catarina. Em 1998, iniciou a pós-graduação em Psicopedagogia na Unisul.

Enquanto estava na universidade, participou do livro “Encontros e Encantamentos na Educação Infantil – Compartilhando Experiências”, da doutora em educação, Luciana Esmeralda Ostetto. O livro é uma série que partilha as experiências e vivências de pedagogas e estagiárias no ensino de até seis anos de idade.

A educadora trabalhou nas creches municipais: Irmão Celso, Joaquina Maria Peres, Dona Cota, Chico Mendes e no Núcleo Municipal de Educação Infantil Coqueiros. Também fez parte da Diretoria de Educação Infantil (DEI), da Secretaria Municipal de Educação, como assessora pedagógica.

“Uma professora comprometida, dedicada, que colocava amor em seu trabalho junto às crianças”, é como à define a diretora do Nei Otília Cruz, Fabrícia Luiz Souza, que trabalhou com a pedagoga na DEI.

O nome da biblioteca, Concília Araújo, foi uma sugestão de Fabrícia. “Achei importante prestar essa homenagem, devido ao trabalho que ela desempenhou com competência e compromisso na rede de ensino”, afirma.

Em 2003, trabalhou no NEI São João Batista, juntamente com a também pedagoga, Cristiane Vignardi. Juntas cursaram a faculdade e a especialização em psicopedagogia. Cristiane tem muitas lembranças da amiga, “Uma pessoa calma, dinâmica e criativa. Criava projetos de contos infantis para as crianças e adorava ficar junto a elas”, comenta.

Concília é descrita com carinho pelos familiares. A cunhada Rutinéia Rupp a retrata como uma mulher guerreira, sensível, um exemplo de mulher e que amava as crianças.

O irmão, Albernir de Souza de Araújo, participou da inauguração da biblioteca e comenta sobre a homenagem: “É difícil falar. Ela foi como uma mãe pra mim. Me sinto grato por essa honra prestada a ela. Foi emocionante e lindo.”

Concília faleceu no dia 30 de janeiro, aos 32 anos. Hoje, 03 de junho, completaria 41 anos.


Ricardo Medeiros 
(Assessor de Comunicação SME)

Post A Comment: