Atividade faz parte do projeto Portas Abertas 

A alegria e a imaginação tomou conta das crianças da Creche Carlos Humberto Pederneiras, na Agronômica. Os pequenos, entre dois e três anos, participaram da dramatização do livro “A Menina das Borboletas”, do escritor Roberto Caldas. A interpretação da narrativa contou com a elaboração do cenário e a caracterização dos personagens com os figurinos.

No enredo da peça, uma menina, chamada Margarida, deseja cultivar várias flores em um terreno próximo à sua casa. No entanto, várias pessoas e animais passam por cima das mudinhas. Cansada de replantar as flores a menina decide morar no local e nota que para cada florzinha que morre, uma borboleta nasce em seu lugar.

A protagonista da história é a professora Maristela Zanette, que ao lado das auxiliares de sala Adriana Bourdot, Janine Gomes Gentil e Ana Paula da Silva Godoi e da cozinheira Elisandra da Silva, criaram o cenário e organizaram a peça para toda a unidade. A diretora Marlete Frebonia Arêas e a supervisora Cristiane Rabelo, também contribuíram para a encenação. 

O Projeto

O livro A menina das Borboletas já foi trabalhado com as crianças que participaram da dramatização. “Foi um momento de lazer, já que a história ganhou vida. Além de atuar, os pequenos também deram várias ideias e interagiram bastante”, comenta Maristela.

A dramatização faz parte do projeto Portas Abertas, que acontece todas às sextas-feiras na unidade. O objetivo é que cada turma participe e proporcione às crianças da creche um momento de integração. Além de peças teatrais, oficinas, brincadeiras e rodas de música são realizadas.

O Autor

Retratando a educação, respeito ao próximo e a natureza, o escritor e artista plástico Roberto Caldas traz a reflexão sobre os valores universais para a narrativa A Menina das Borboletas. O paulistano também escreveu “Olho Mágico” e “Quem não pode se Sacode”, histórias direcionadas para o público infantil.

Contato Imprensa

Ricardo Medeiros 
(Assessor de Comunicação da SME)

Post A Comment: