Foto de arquivo: Osvaldo Nocetti / SED

Estimular a produção de hortas, aumentar o consumo de frutas, legumes e verduras e restringir alimentos gordurosos são três ações do Plano de Educação Alimentar e Nutricional apresentado nesta terça-feira, 18, para a formação de hábitos alimentares saudáveis dos alunos das escolas estaduais. “Vamos fortalecer práticas mais saudáveis e que vão agregar na qualidade de vida dos estudantes”, afirmou o diretor de Apoio ao Estudante da Secretaria da Educação, Osmar Matiola.

De acordo com pesquisa do programa Saúde na Escola, realizado com 2 mil alunos em escolas estaduais e municipais de Florianópolis, 25% dos estudantes estão acima do peso e 10% já sofrem de obesidade. Apesar de não possuir uma meta de reduzir esses números, o Plano de Educação Alimentar prevê que as escolas programem no projeto pedagógico a visita das equipes do programa Saúde na Escola para realizar o levantamento de peso e altura dos alunos.

A ação deve começar a ser implantada na prática a partir do início do próximo ano letivo. Os planos de gestão que estão sendo formulados pelos candidatos a diretores escolares devem tratar da alimentação escolar. A Secretaria da Educação também vai elaborar uma plataforma virtual de conteúdo para o treinamento dos profissionais. “Serão 20h de aulas com os conceitos e mais 20h de prática nas escolas. Além disso, a plataforma vai permitir a interação das escolas, com cada uma contando as suas experiências para que as outras possam replicar”, explica Matiola.

Prática já ocorre

O diretor de Apoio ao Estudante afirma que o plano sistematiza as práticas que a Secretaria da Educação já vem adotando para melhorar os hábitos alimentares dos estudantes catarinenses. “Os embutidos, como a salsicha, já foram abolidos há mais de dois anos. Os alunos adoravam cachorro quente, mas como a salsicha possui teor de sódio muito alto realizamos a troca pelo frango desfiado”, exemplifica. Biscoito caseiro, peixe e arroz integral também foram alimentos mais saudáveis que foram implantados nos últimos anos

O Plano de Educação Alimentar e Nutricional é uma parceria da Secretaria da Educação com a Secretaria da Saúde, o Conselho Estadual de Alimentação Escolar, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional.


Rafael Wiethorn
Secretaria de Estado da Educação

Post A Comment: