Carlos Stegemann com os alunos Foto: Divulgação 
O jornalista é autor do livro “A Ponte Sumiu!”
A Ponte Hercílio Luz, inaugurada em 13 de maio de 1926, em Florianópolis, some. Ninguém, ou quase ninguém, nota o desparecimento deste patrimônio do município. Parece que única pessoa que se dá conta disso é Maria Vitória, ao começar desenvolver um trabalho escolar sobre a primeira travessia que une a Ilha ao Continente.

Inconformada com a tragédia, a adolescente pesquisa profundamente sobre a ponte. Mas a garota passa conviver com fantasmas de pessoas que ajudaram a edificar o monumento ou que viveram naquela época.

Na escola, Maria ganha um prêmio e consegue chamar a atenção da população para o problema, para o fato de não haver mais um dos grandes símbolos do estado. Essa ficção está no livro “A Ponte Sumiu!”, lançado em 2010 pelo jornalista Carlos Stegemann, e que tem ilustrações do também jornalista Zé Dassilva.

Para falar a respeito da obra, Carlos Stegemann participa assiduamente do Clube da Leitura, evento da Secretaria Municipal de Educação, que leva escritores às unidades de ensino para conversarem com alunos e professores.

Recentemente o popular Carlão esteve na Escola Básica Municipal José do Valle Pereira, no bairro João Paulo.

A criançada leu “A Ponte Sumiu!” e realizou diversos trabalhos para receber o jornalista. Com o nome da ponte, um exemplo foi a produção de um mural de acrósticos, composições poéticas cujas certas letras de cada verso quando lidas em outra direção e sentido formam palavras e frases.

Também foram feitos cartões-postais, quebra-cabeças e maquetes da Hercílio Luz.
Num post no facebook, Carlos Stegemann se expressou: “Fui homenageado e até um presente recebi... O maior presente, entretanto, é a oportunidade de estar com as crianças”.

“Parabéns e obrigado à professora Rita de Cássia Michelon e à estagiária de bibliotecária Gabriela. Meninos e meninas educados, atentos, interessados. Dali sairão leitores contumazes e talvez até uma escritora!”.

Post A Comment: