Foto: Marta Siminhuk/Trato Pelo Capivari
Pelo 3º dia seguido, ação do Trato Pelo Capivari lacra ligações irregulares de esgoto e multa proprietários em Ingleses .

Programa encerra semana com 7 lacres, 4 autuações e 3 multas no balneário do Norte da Ilha

O Trato Pelo Capivari completou, na manhã de hoje (15/05), o terceiro dia seguido de ações especiais contra esgoto irregular em Ingleses, no Norte da Ilha, totalizando 7 lacres, 4 autuações e 3 multas por crime ambiental ao longo da semana. Desde a retomada das atividades, foram 21 ligações irregulares que, lacradas pelo programa em operações conjuntas com a Vigilância Sanitária e a Floram, deixaram de lançar esgoto na rede pluvial que chega à praia, ao Rio Capivari e a outros córregos d’água do bairro. 

Na ação especial desta manhã, o programa lacrou uma ligação irregular na Servidão João Luís de Souto, entre a SC-406 e a Estrada Dário Manoel Cardoso, duas das vias mais movimentadas do balneário do Norte da Ilha. O proprietário do imóvel foi autuado pela Vigilância Sanitária, recebendo prazo de uma semana para adequar o sistema, e multado pela Floram.

Além do lacre, a operação multou um imóvel na Rua Ambrósio Marques da Rosa e autuou outro na Rua Madre Paulina, ambos por esgoto despejado na rede de drenagem.

A operação de ontem do Trato Pelo Capivari já havia resultado em 4 lacres, em imóveis localizados nas servidões Flor do Campo Limpo (dois casos), Izabel Vieira Pacífico e Juvêncio Caetano Marques. Houve, além disso, uma multa (Floram) e uma autuação (Vigilância Sanitária). Na quarta-feira, foram 2 lacres e uma autuação em casos de esgoto na pluvial e extravasamento de fossa a céu aberto.

Os lacres interrompem imediatamente a ligação irregular, o que ganha importância em um contexto no qual pesquisadores alertam para a presença de coronavírus no esgoto, ressalta a engenheira sanitarista Thauana Mendes Vieira, da ECHOA Engenharia, empresa que executa os serviços de inspeção. 

Estudos detectaram a presença do vírus nas fezes de pessoas contaminadas até 11 dias depois de as amostras do trato respiratório testarem negativo -- o que indica que cargas virais podem chegar aos rios e mares pelo lançamento irregular de esgoto (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) ETEs Sustentáveis - UFMG).

As ações especiais são parte do escopo do Trato Pelo Capivari. O programa da Casan, realizado em parceria com a Prefeitura de Florianópolis, também faz inspeções agendadas pelos moradores do bairro de Ingleses e atende a denúncias de esgoto irregular recebidas da comunidade via WhatsApp ou site oficial.

Denúncias via site - O Trato Pelo Capivari conta, desde janeiro, com canal de WhatsApp para receber denúncias de esgoto irregular, atendendo a uma demanda expressa da população local. Agora, isso pode ser feito também através do site oficial do programa: www.tratopelocapivari.com.br. Além da aba "Denuncie esgoto irregular", o site traz uma série de informações sobre inspeções de esgoto, tipos de irregularidades, ações e campanhas de mobilização social, notícias e perfil dos parceiros e responsáveis pelo programa.

As denúncias de esgoto irregular são filtradas, catalogadas e atendidas por equipe específica. O telefone para contato, que deve ser feito exclusivamente por mensagens de WhatsApp, é (48) 99123-1223.

O programa - De segunda a sábado, o Trato Pelo Capivari inspeciona as ligações sanitárias de casas, condomínios e estabelecimentos comerciais espalhados pelos Ingleses, com base em agendamentos, denúncias de esgoto irregular e definição prévia de ruas específicas para atuação.  

Iniciado em dezembro, o programa realizado pela Casan, com participação da Prefeitura de Florianópolis, faz uma varredura nas ligações sanitárias dos Ingleses, com o objetivo de limpar o Rio Capivari e regularizar os imóveis do bairro. A execução é da ECHOA Engenharia, empresa responsável pelo Floripa Se Liga Na Rede.

Post A Comment: